sexta-feira, março 24, 2006

Estréia

começando a espalhar palavras ao vento,
via esses cabos de fibra ótica.
espero que não se percam.

e elas nunca se perdem, sempre encontram seu rumo.
até mesmo quando desejamos que estejam longe,
chegam ao marco feito.

quem dera controlássemos o vento,
as palavras,
o pensamento,
e o coração.

doce coração sem dono.

(manu, obrigado pelo insight. esse endereço veio a calhar...)

4 comentários:

Anônimo disse...

ma ra vi lhuo so!
soprano callas talking.

jota dinah disse...

uma coisa meio rei leao, vc se lembra quem tem o cavanhaque feioso no filme...

haiuhaiuah

fernanda disse...

lindo.

Turnes disse...

palavras, palavras por todos os lados.