sábado, março 25, 2006

Uma resenha particular: "Elizabethtown"



Contrariando as críticas negativas que eu vi e ouvi, o filme foi surpreendente. Acho que a qualidade de um filme está diretamente ligada ao estímulo que ele proporciona, e dessa forma considero o filme muito bom. Apenas quem passou por situações semelhantes pelas quais Drew passou pode realmente entender o que se passa na cabeça de alguém que perde as perspectivas, mesmo que por um instante. Alguém, que pelo menos por um minuto, segundo, fração de segundo, soube que veria alguém tão importante pela última vez.
O ser humano não sabe se despedir.
É díficil seguir em frente, é díficil encarar a mudança. Se mudanças, quando por opção já são difíceis, imagine só quando obrigatórias. Quando inevitáveis. É muito duro sapatear sozinho no palco, como é duro pensar que deveria-se ter feito essa viagem, ou pintado aquela cerca, ou conversado sobre isso antes.
Felizes daqueles que encontram alguém como a Claire. E mais felizes ainda aqueles que são como ela.
(Ah! E a trilha sonora é linda.)

3 comentários:

Ju disse...

a trilha é linda mesmo, acho q tenho q ver de novo...

JOTAJOTAJOTAPÉ disse...

parece que os drews sao parecidos com os riqueees...
acho ele lindo de morreeeeer, afinal de contas eh o bloooooom...

sem contar o olhar... nada esconde, nao de mim...

jota

JOANA disse...

ainnn!
fiquei com vontade ...