segunda-feira, agosto 28, 2006

Vem com o tempo, leva embora o sorriso. Segue seguindo, sempre andando ao lado, arrastando o ar respirado por ele.
Ele que acorda com a boca seca, esquece de tomar agua, veste-se automaticamente e prepara-se para mais um dia de sorrisos amarelos e palavras macias.
Não se incomoda, ele tem palavras macias aos montes. Nem tanto os sorrisos.
Tem tanta coisa que tem e tanta coisa que falta que não sabe mais contar.
Mas uma ele sabe.
E dá valor. Mesmo sendo inconsistente. Mesmo sendo vaga. Mesmo sendo distante.



(Pra você que está longe, longe e perto. E nem deve saber o quão perto está. Aqui no sofá, pra mim)

Um comentário:

va disse...

mudar as coisas de lugar já!!!!!