quinta-feira, fevereiro 08, 2007

(Preso a uma série de cordões e fios imaginários porém existentes. Fios e cordões estes que me mantém suspenso, com aquele frio na barriga de descida de montanha-russa. Bom? Seria, se durasse pouco. Quando se extende em demasia, pronto, vira chatice, incomodo. Monotonia insegura.
Não sei ao certo o que acontece entre nós. O que aproxima, o que afasta. Tensão. Torção. Não sei ao certo o que se passa comigo. Não sei ao certo se sei ao certo qualquer coisa que diga respeito a tudo que se passa.
Isso passa.
Mas será que demora? E quanto se suporta?



Só espero que quando tudo voltar, eu ainda esteja esperando no mesmo lugar.)

Um comentário:

JOANA disse...

me lembrou quero ser john malcovich!
sabe... varias pessoas por dentro..
os fios, as amarras... concordo, seria legal talvez se não durasse tanto!